Em nosso primeiro texto neste já saudoso blog, levantamos algumas questões acerca do jornalismo digital. Foram elas: de que forma ocorreu a introdução do jornalismo no meio digital? Será que foi um processo considerado “artificial”? Como se dá a adaptação das pessoas às novas formas de comunicação?

Entre técnicas e tecnologia, rede, novas mídias, redes sociais, ciberativismo, vigilância, mobilidade e a comunicação das coisas, respondemos todas estas questões e criamos muitas outras. O que é normal, uma vez que o jornalismo digital ainda está em fase de desenvolvimento com as novas ferramentas disponíveis.

O jornalismo online surgiu da necessidade dos jornais impressos disponibilizarem o seu conteúdo na internet, já que esta passou a ser a nossa principal plataforma de consumo de informações. Com a intenção de ampliar a distribuição das notícias em um novo canal, o processo de mudança na comunicação, de uma forma geral, está passando pela contemporânea convergência das mídias, plataforma que vai se agregando, inovando e consequentemente ganhando novos formatos e forças.

Por se tratar de algo natural – e não artificial -, que foi surgindo de acordo com a demanda e, de novo, necessidade, o jornalismo digital traz um leque vasto de oportunidades onde a internet e suas conexões apresentam o cotidiano ao leitor de forma mais interativa, sendo esta a principal característica do web jornalismo, agregando hiper e multimídias nas produções.

Basta olhar para o lado que, com certeza, tem alguém conectado. Isso já é uma indicação de como as pessoas receberam o jornalismo digital e como foi esta adaptação. Hoje, os grandes jornais não têm apenas um site de notícias, como também disponibilizam o próprio jornal impresso em formato digital para assinaturas. Isso sem falar no surgimento dos portais online, que aceleram o ritmo de notícias, gerando atualizações constantes, quase que por minuto, dos fatos.

O jornalismo digital surgiu para atender a demanda do público, que cada vez mais passou a utilizar a internet como fonte de informação. Ora, uma plataforma gratuita, rápida e que está, literalmente, na palma da sua mão parece muito mais atrativa do que o velho jornal que está nas bancas.

Com este blog, esperamos ter esclarecido um pouco mais sobre o mundo do jornalismo digital, que muitos utilizam, mas poucos sabem de onde vem e quais as suas consequências para o meio da comunicação. Vamos ver o que as próximas transformações da internet e das tecnologias farão com o jornalismo digital. O que resta a nós jornalistas é aguardar… E enquanto isso, produzir.

Anúncios